Como escrever uma revisão bibliogárfica

7 regras simples para escrever uma revisão

Por: Diego A. Gonzaga | Publicado em 09 de dezembro de 2020

Começar uma revisão de literatura do zero pode exigir uma quantidade titânica de trabalho. E isso requer a capacidade de lidar com várias tarefas como encontrar e avaliar o material relevante, sintetizar informações de várias fontes, habilidades de escrita e organização. Revisar a literatura não é simplesmente copiar e colar o conteúdo. Não se trata apenas de resumir a literatura, mas sim discuti-la criticamente, identificar problemas metodológicos, e apontar lacunas de pesquisa.
Após uma boa revisão o pesquisador deve ter uma ideia aproximada de:

  • As principais conquistas no campo do conhecimento revisado,
  • As principais áreas de debate, e
  • As questões de pesquisa pendentes.
    Para atingir essas metas, eu aconselho você a seguir as 7 regras de como escrever uma revisão de literatura, que eu vou lhe descrever a seguir!

Regra nº1: Defina um Tema

Existem tantos problemas científicos na contemporaneidade que você poderia passar toda a sua vida participando de conferências, e lendo a literatura, apenas para decidir o que pesquisar. Além disso, a probabilidade de alguém em algum lugar do mundo ter a mesma ideia de pesquisa que você é bem grande.
Entretanto, é necessário fazer uma boa escolha de tema para que se possa realizar uma boa pesquisa. Assim, para escolher um bom tema de pesquisa você deve considerar as seguintes questões:

  • O seu interesse pessoal: O ideal é que você busque por assuntos relacionados à sua linha de trabalho ou ao seu interesse pessoal, e que possam somar à sua vida;
  • Relevância do tema: É importante considerar o que a comunidade científica está interessada em debater e se haverá material suficiente para explorar o tema; e
  • Problema bem definido: Este é o norte de todo seu trabalho. Sem um problema bem definido você corre o risco de divagar no mar de publicações disponíveis, o que te levaria a uma revisão inútil.

Durante a pesquisa, surgirão ideias para análises em potencial a partir dos artigos e da identificação das principais perguntas de pesquisas relacionadas ao tema escolhido a serem respondidas, assim como de momentos casuais durante leituras e discussões. Mas tenha um olhar crítico e filtre o que é realmente de seu interesse.

Regra nº2: Pesquisar, pesquisar e pesquisar

Após escolhido o seu tema, é hora de você iniciar a pesquisa propriamente dita. Comece verificando a literatura pelos autores mais conhecidos, e observando quais as citações comuns e mais relevante desses autores.

Utilize diferentes palavras-chave e procure utilizar mais de um banco de dados. Procure ser completo e siga baixando os documentos relevantes para sua pesquisa.

Durante essa busca você perceberá que existe muito material disponível para sua pesquisa. A hipótese de que alguém já tenha realizado uma revisão de literatura, se não exatamente sobre o problema que você esta planejando atacar, pelo menos próximas do seu tema, são altas. Se já houver revisões da literatura sobre o seu problema, não desanime, isso é normal.

Nesses caso a melhor atitude é não desistir, mas continuar com sua própria revisão de literatura. É indicado que você se utilize das seguintes estratégias:

  • Discuta em sua revisão, as abordagens, limitações e conclusões das revisões encontradas;
  • Busque um novo ângulo que ainda não tenha sido coberto adequadamente nas avaliações anteriores; e
  • Adicione novo material que tenha, inevitavelmente, se acumulado desde as últimas publicações.

Além disso, para uma boa pesquisa é aconselhável que você;

  • Mantenha o monitoramento dos itens de pesquisa que você utilizar, mesmo após realizada a revisão para que sua pesquisa possa ser atualizada caso ocorra alguma mudança significativa no cenário científico;
  • Mantenha uma lista de artigos cujos pdfs você não pode acessar imediatamente para que você possa recuperá-los mais tarde por algum meio alternativo;
  • Utilize um sistema de gerenciamento de artigos, por exemplo, Mendeley, Papers, Qiqqa, Sente, para facilitar o acesso e a manipulação de uma grande volume de artigos;
  • Defina desde o início do processo os critérios para exclusão de artigos, seja eles irrelevantes ou não compatíveis, com seus objetivos de pesquisa, e
  • Não busque apenas artigos estritamente da área que você deseja pesquisar, busque materiais em áreas correlatas e complementares para enriquecer seu conteúdo.
Download modelo cronograma

Regra nº3: Faça anotações enquanto Lê

Cada vez temos mais somos bombardeados com informações por todos os lados, o tempo todo. Por isso, reter informações que lemos é uma dificuldade natural que todos temos. Se você optar por ler todos os artigos, e só então começar a escrever o seu texto, você provavelmente não se lembrará de quase nada.

A menos que tenha uma memória extraordinária, capaz de lembrar “quem escreveu o quê”, “qual o periódico” e demais informações da publicação, e principalmente, qual o sua opinião e considerações em relação a cada artigo, você vai ter que ler novamente.

O melhor conselho neste caso é: durante a leitura, escreva as informações interessantes, ideias e dados relevantes sobre os textos que você lê. Assim, após ler a literatura terá pronto um esboço ou um rascunho da sua revisão.

Este esboço será extremamente útil para lhe indicar como organizar a revisão e como colocar no papel os pensamentos em relação ao que foi lido. Além disso, e não menos importante, você terá evitado o grande perigo de se deparar com um documento em branco para dar início à sua escrita.

Naturalmente, este rascunho vai precisar ser reescrito, reestruturado, etc. Você vai precisar repensar e reescrever o seu texto para obter um texto com um argumento coerente, e não um amontoado de ideias. Mas esse rascunho já sera um grande começo!

Mas Atenção! Tenha cuidado ao utilizar as anotações e citações provisórias. É necessário que você formule essas citações com as suas próprias palavras na versão final e que indique corretamente os autores e fontes das informações citadas. É muito importante ter cuidado ao citar as referências de modo a evitar erros de citação que possam resultar em plágio.

Mais uma vez, usar os softwares de gerenciamento de referências desde o início do trabalho vai lhe poupar muito tempo.

Regra nº4: Mantenha o foco na revisão, mas veja o amplo

Se o seu plano é escrever uma revisão, é importante que você se mantenha focado no tema da sua pesquisa e no problema que deseja solucionar. Apesar disso, a necessidade de elaborar uma revisão bem focada pode ser problemática para revisões interdisciplinares, onde o objetivo é preencher a lacuna entre campos do conhecimento, e também para a difusão dessa informação entre pessoas de áreas correlatas.

Embora o foco seja uma característica muito importante de uma revisão bem sucedida, este requisito deve ser equilibrado com a necessidade de fazer a revisão relevante para um público amplo.

Porém, conferir amplitude ao texto não significa incluir material correlato de forma aleatória e não crítica. Isso além de não gerar valor para o seu texto, vai te trazer a sensação de que você está falando de muita coisa ao mesmo tempo, e isso faz você se perder o texto.

Este problema pode ser contornado com a inserção de alguns conteúdos e exemplos, com o objetivo de discutir e avaliar as implicações dos conceitos levantados na revisão, de forma mais ampla que nos tópicos já revisado.

Ou seja, você vai buscar fazer correlações, analises de casos relacionados e comparações de temas paralelos ao pesquisado, mas sempre com foco no tema da sua pesquisa.

Regra nº5: Encontre uma Estrutura Lógica

Uma dúvida recorrente entre os estudantes é “por onde começar a pesquisa?”, ou “qual a ordem de pesquisa seguir?”. Essa dúvida ocorre porque não existe uma ordem certa para fazer a busca, mas se você cria um guia lógico, tudo pode ficar mais fácil. Por isso, é importante que a revisão adote uma estrutura que facilite a pesquisa e também a futura tarefa de leitura.

Essa estrutura pode ser os tópicos que você deseja abordar no tema, ou os assuntos relevantes na discussão que você deseja realizar. 

De forma geral, uma introdução do contexto, a apresentação dos conceitos principais abordados, algumas referências relevantes e exemplos de pesquisas correlatas são integrantes de um bom roteiro de pesquisa.

Acima de tudo, o importante é estabelecer um fluxo organizado para a revisão para que o leitor se sinta atraído quando encontrar seu trabalho. 

Geralmente é útil desenhar um esquema da revisão, por exemplo, com a técnica de mapas mentais, diagramas de blocos, tabelas, ou outro diagrama qualquer. Esses diagramas vão lhe  ajuda a reconhecer a maneira lógica de buscar e vincular as várias informações em uma revisão.

A nossa nova ferramenta de acesso a conteúdo, uma biblioteca digital: a gonaTECA.

Sim, Agora você pode ter uma biblioteca em casa! A gonabee desenvolveu uma biblioteca digital para facilitar a sua vida mais uma vez! Na gonaTECA você vai encontrar muita informação de qualidade e ao seu alcance em apenas um click.

Regra nº6: Ouça e utilize os feedbacks

As publicações científicas normalmente são revisadas por pares, e com razão. Isso garante qualidade e diminui a oportunidade de vieses e erros nas publicações. Como uma regra, incorporar o feedback dos revisores ajuda muito a melhorar os textos originais.

Da mesma forma você deve contar com pessoas que possam ler e avaliar seu texto por você, os “Amigos-Revisores (ARs)”. Os ARs têm uma visão critica do texto, porém não estão “cegos” para os detalhes. Eles podem detectar imprecisões, inconsistências, tendências e ambiguidades que não foram notadas pelos escritores devido à exaustão de sucessivas leituras e reescritas do texto.

O feedback é vital para escrever uma boa revisão, e deve ser procurado de uma variedade de ARs, de modo a obter uma diversidade de pontos de vista sobre o texto. Em alguns casos, isso pode levar a conflitos em relação a algum ponto do texto, mas tal situação é melhor que a ausência total de feedback.

No entanto, é aconselhável reler o rascunho mais de uma vez antes de pedir a ajuda de um AR. A correção de erros de digitação, saltos e confusão de frases podem impedir que os AR de concentrem em avaliar o texto nos seus conceitos e fornecer conselhos sobre o conteúdo em vez de formatação.

Regra nº7: Busque dados atuais, mas não ignore estudos antigos.

Dada a aceleração progressiva na publicação de artigos científicos, hoje revisões da literatura precisam de estar focadas não apenas em um tema e um campo de investigação, mas também deve ser direcionada a buscar os estudos mais recentes.

Inevitavelmente, novos artigos sobre o tópico que você pesquisa, aparecerão todos os trimestres. A cada nova temporada de edição das revistas um novo panorama científico será apresentado à comunidade.

Esta é a natureza provisória da ciência, por isso, estar em dia com as publicações é importante. Do contrário é possível que sua pesquisa esteja desatualizada antes mesmo de ser publicada.

Porém, avaliar a contribuição de artigos  recentes é uma necessidade particularmente desafiadora, devido a  pouca perspectiva com a qual medir seu significado e impacto na comunidade acadêmica e na sociedade.

Em contrapartida, alguns trabalhos consagrados que tem algum tempo de publicação e que tem algumas inconsistências, devido ao tempo de publicação, podem agregar valor ao trabalho se bem utilizados.

De forma geral é importante estar em dia com a literatura sem deixar para trás os bons trabalhos já publicados. Idealmente, uma revisão da literatura não deve ser nem uma grande lista de artigo da semana sobre algum problema de pesquisa, nem muito menos uma coletânea histórica de apócrifos científicos.

Inspiração

Esse post foi inspirado em um artigo publicado pelo pesquisadores
Marco Pautasso da Universidade do Centre for Functional and Evolutionary Ecology, sobre como escrever artigos de revisão, publicado na revista PLoSOne Computational Biology.
O artigo traz, para pesquisadores iniciantes e experiente, dez regras simples de como escrever um artigo de revisão que seja agradável em sua leitura e que tenha todas as informações que se busca neste tipo de publicação. Além disso, eles comentam quais as ferramentas podem ser utilizadas e quais os principais erros dos pesquisadores.
Este post é um resumo adaptado para estudantes de graduação que desejam realizar sua revisão bibliográfica para seus TCCs. Porém, eu te incentivo a ler esse texto na íntegra, pois tenho certeza de que será muito proveitoso.
Espero que este conteúdo tenha lhe sido de grande proveito. Compartilhe com seus amigos e se inscreva na gonabee para receber mais posts como esse em primeira mão.

PAUTASSO, Marco. Ten simple rules for writing a literature review. PLoS Comput Biol, v. 9, n. 7, p. e1003149, 2013.

https://doi.org/10.1371/journal.pcbi.1003149

GONZAGA, D. A.. Como escrever uma revisão bibliográfica. 7regras simples para escrever uma revisão. gonablog | gonabee Escola Digital, 2020. Disponível em <https://gonabee.com.br/index.php/sem-categoria/como-escrever-uma-revisao-da-literatura/> Acessado em: DIA de MÊS de ANO.

Indicações

Treinamento

Se você fazer o seu TCC de forma rápida e está cheio de dúvidas: Não sabe como começar, não sabe como definir o tema do trabalho. Não sabe o que são os objetivos geral e específicos.

Eu te indico o Curso TCC Sem Drama, do Professor Amilton Quintela. No treinamento do professor Amilton ele vai encontrar:

Videoaulas que mostram um Roteiro Aprovado para você seguir e construir o passo a passo, o seu TCC; Modelos Totalmente Comentados de TCC’s para você seguir e Acelerar o seu trabalho; Uma técnica de 4 Passos Simples, baseada em palavras-chave, para você Direcionar e Acelerar a sua pesquisa de Referencial Teórico; Como Roteirizar os capítulos do TCC para não “travar” e produzir o conteúdo dos seus capítulos ou seções de maneira direcionada; E que eu acredito ser o grande Benefício do TCC Sem Drama: Orientação Online Personalizada.

Com o TCC Sem Drama você vai finalizar o seu trabalho em tempo recorde e com qualidade. E além de todas essas vantagens você ainda ter um super bônus:  Licença de UM ANO do editor que formata o seu trabalho direto nas normas da ABNT: o Mettzer.

Não perca mais tempo! Acesse o curso (click aqui para acessar página do curso) e saiba o que você precisa para ter seu TCC aprovado com o  treinamento do professor Amilton Quintela, o TCC Sem Drama.

Eng. de Controle e Automação, Mestre e Doutor em Eng. Agrícola, leciona nas disciplinas relacionadas a essas áreas do conhecimento e realiza acompanhamento de alunos no desenvolvimento dos trabalhos e projetos.

Como fazer citação na ABNT

gonaBlog gonaTeca gonaClass Parceiros Contato Sobre Inscrição Como fazer citação na ABNT Passo a passo Facebook Instagram Link Para escrevermos nossos textos precisamos buscar informações em outros textos para compor…

Método Pomodoro

Uma forma de alcançamos esse objetivo é nos organizar algum método, e de preferência um método bem estruturado que tenha grandes oportunidades de gerar bons frutos. Dentre os métodos existentes,…
Acreditamos que a educação é a melhor forma de transformar o Brasil em um país melhor para os brasileiros.
© 2019 · gonabee Escola Digital. Todos os direitos reservados.